Autoestima Baixa? As atividades físicas podem ajudar.

Autoestima Baixa? As atividades físicas podem ajudar.

Tempo de Leitura: 4 minutos

Como está sua autoestima?

Desde que nascemos nossa autoestima está sendo formada. Trata-se de uma avaliação positiva ou negativa que fazemos de nós mesmos. Essa avaliação é feita a partir de nossos modos de agir e pensar, nesse sentido, é o que gera sentimentos de inferioridade ou superioridade.

Ter uma boa autoestima é fundamental para o bem-estar mental e físico de qualquer pessoa. Através dela, podemos enfrentar nossos desafios e defender nossos interesses.

Em suma, as relações interpessoais (principalmente na infância), juntamente com o temperamento inato do indivíduo ajudam a formar a maneira como ele se vê no mundo de maneira geral. Portanto, essa autoimagem é a autoestima.

Afinal, você sabe dizer como anda sua autoestima? Estamos aqui para ajudá-lo. Confira.

estados de emoções

Baixa Autoestima

A autoestima baixa é caracterizada pela falta de segurança, onde a pessoa não se sente capaz de realizar as coisas do cotidiano.  Além disso ela pode, muitas vezes, causar transtornos psicológicos.

De acordo com médicos, é muito comum ver a autoestima baixa ligada a episódios depressivos, bem como transtorno de ansiedade social, transtornos de personalidade, transtorno dismórfico corporal e transtornos alimentares (anorexia, por exemplo).

Normalmente, quem sofre de autoestima baixa sente a necessidade de agradar os outros. São pessoas com a personalidade abalada, e estão sempre à mercê da opinião de terceiros.

Fique atento a alguns de seus sintomas:

  • Timidez em excesso ou medo excessivo de errar;
  • Sensação de incapacidade;
  • Autocrítica exagerada;
  • Sentimento crônico de insatisfação;
  • Perfeccionismo demais;
  • Necessidade de se autoafirmar em público ou de rebaixar outras pessoas;
  • Medo muito grande de rejeição;
  • Dificuldade em aceitar elogios;
  • Problemas em dizer “não”;
  • Vulnerabilidade e falta de estabilidade emocional.
  • Vontade de agradar a todos e medo de julgamento;
  • Sensação de culpa;
  • Tendência a relacionamentos destrutivos;
  • Medo de frequentar ambientes que exijam interação social;
  • Repulsa de si mesmo, sentimento de inferioridade;
  • Falta de vaidade, necessidade se esconder em roupas mais largas e discretas;
  • Necessidade constante de elogios e valorização;
  • Sempre se comparar com outras pessoas.

Pessoas nessa condição podem sofrer muito para manter relacionamentos afetivos, fazer amizades ou desempenhar atividades profissionais, por exemplo.

auto estima elevada

Autoestima elevada

Pessoas com autoestima elevada são seguras de si e agem apoiadas em suas convicções. Costumam ser pessoas mais fortes, resistem a situações adversas e acreditam no próprio potencial.

Um indivíduo com boa autoestima relaciona-se melhor com as outras pessoas, seja com os colegas de trabalho, na escola ou nos demais ambientes que frequenta. Ele é autoconfiante e seguro, expõe suas opiniões e colabora para a construção de ambientes e relacionamentos agradáveis, ao contrário da pessoa com autoestima baixa.

Conheça os 4 pilares da autoestima:

Autoaceitação: É a capacidade de se aceitar e estar satisfeito consigo mesmo, se respeitando sempre.

Autoconfiança: Ter uma postura positiva com relação às próprias capacidades e desempenho.

Competência social: Ser capaz de fazer contatos. É preciso saber lidar com outras pessoas, ser capaz de lidar com situações difíceis, bem como ter reações flexíveis.

Rede social: Estar ligado a uma rede de relacionamentos positivos, seja com a família, parceiro e/ou amigos.

Duvidas sobre melhorar a autoestima

Mas afinal, como melhorar a autoestima?

Bem como já vimos, ter uma boa autoestima é essencial para nossa saúde mental e bem-estar. A autoestima é uma condição de pode ser mudada.

Pensando nisso, separamos algumas atitudes que você deve tomar para melhorá-la. Confira!

  • É preciso eliminar o sentimento de culpa, pois oportunidades de mudança estão presentes em cada nova oportunidade.
  • Não se comparar com os outros também é fundamental, pois cada ser é único e alcançam seus objetivos de formas diferentes.
  • Não generalize suas atitudes e experiências, você não precisa cometer um erro duas vezes. Seja compassivo com seus erros!
  • Seja você a sua motivação, confie em si mesmo e alcance seus objetivos.
  • Faça atividades físicas, esse com certeza é um dos pontos mais importantes.

atividades fisicas ajudam a melhorar a autoestima

Atividade física e a autoestima

Você sabia que é possível reverter uma autoestima baixa em uma equilibrada, adotando as atividades físicas?

A gente sabe que é difícil superar a preguiça, mas acredite: se exercitar faz um bem danado, não apenas para o corpo, mas também para a mente! Isso porque esse hábito libera endorfina, ou seja, o hormônio do bem-estar.

Para tanto, procure por atividades que você gostaria de fazer. A prática regular é o que fará a diferença nesse processo. Inclua os exercícios na sua rotina!

Nós da cia do corpo queremos te ajudar. Você sofre de autoestima baixa ou conhece alguém que sofra? Chame-o e venha treinar com a gente! Temos diversas modalidades, tenho certeza que vão se identificar com alguma! Faça uma aula experimental conosco.

A autoestima e atividade física te fortalecerão, e você se sentirá melhor para realizar tudo o que precisa. Qualidade de vida e bem-estar farão parte do seu dia a dia.

Venha fazer uma aula experimental.

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Doe um brinquedo na cia do corpo! Faça uma criança feliz nesse natal e concorra a 6 meses de Academia Grátis!

Além disso…

As matrículas realizadas no mês de NOVEMBRO até 23 de DEZEMBRO terão seu valor revertido em BRINQUEDOS!

Fale Conosco Pelo WhatsApp